17 de fev de 2013

O dilema do transporte público


Fiquei sem postar nada durante esse feriado, pois estava na casa de minha namorada, pra quem não sabe ela mora em Cascavel, e pra quem não sabe de novo, é uma cidade no oeste do Paraná. Mas nada disso importa, o que eu quero falar na verdade é sobre o transporte público.

Nessa minha estadia na outra cidade, tive que resolver umas coisas pessoais, como não possuo nenhum meio de transporte, só minha bicicleta, que está com o pneu furado só pra constar, tive que usar o coletivo, ônibus, lotação, seja lá como você o chama. Nunca andei tanto de lotação sozinho, foi um desafio e aprendizado pra minha vida (óóóóh).

O transporte público é o meio de transporte disponibilizado pelo governo para que a população possa se locomover dentro de cidades de porte consideravelmente grande, que é o caso de Cascavel. A pergunta é, se o transporte é PÚBLICO por que pagamos para usá-lo? A resposta é um pouco complexa, então vamos lá.
Quando se refere à palavra público, pensamos em algo grátis e que qualquer um pode usar, banheiro público, praça pública, etc. Mas o que as pessoas esquecem que algumas coisas públicas são pagas também, como a água potável, energia elétrica e até as rodovias interestaduais onde se pagam o pedágio. Resumindo o dinheiro que nós pagamos por esses serviços vão para as empresas que são terceirizadas pelo governo, (Copel, Sanepar, Viapar, CETTRANS), para pagar os gastos dos serviços, que é o que acontece no transporte público. "Mas, Weslei, se pagamos, por que se chama público?" calma meu pobre gafanhoto, chama-se público porque qualquer um pode usar, ao contrário das empresas privadas que escolhem quem usa seu serviço.

"E o tanto de impostos que pagamos, por que não usam eles pra pagar esses serviços?" Ah, agora essa pergunta é mais complicada, aí que está o dilema, pois o Brasil, entre 30 países, é o último que mais devolve os impostos da população em benefícios, ou seja, nosso país está entre os piores países em relação de transformar nossos impostos em serviços públicos e bem-estar para os cidadãos (Fonte: paginadanoticia.com).

Transporte público grátis existe sim e funciona, algumas cidades dos EUA e Europa já adotaram esse sistema, entre elas estão estão Châteauroux, Vitré e Compiègne, na França; Hasselt, na Bélgica; Lubben, na Alemanha e Island County, Chapel Hill, Vail e Commerce, nos Estados Unidos, entre outras. Nessas cidades o dinheiro dos impostos que pagam pelo transporte, por exemplo: Em Hasselt, na Bélgica, 1% dos impostos municipais vai para o sistema de ônibus. No condado de Island, Washington, 6% do dinheiro arrecadado com o imposto sobre vendas vai para o transporte público. Em Châteauroux, os recursos vêm dos impostos sobre os salários, pagos pelos empregadores (Fonte: tvt.org.br).

Se é possível nessas cidades, por que não é possível aqui no Brasil? Já passou da hora do governo tentar a possibilidade da gratuidade do transporte coletivo aqui, ta certo que a tarifa é pequena, mas faz diferença, e sem contar que aumenta todo ano.

Fontes
http://www.paginadanoticia.com/portovelho/rondonia/noticias.php?id=2184#.USDfWB0qZzI
http://www.tvt.org.br/blog/transporte-publico-gratuito-existe-e-nao-e-coisa-de-maluco

0 comentários:

Postar um comentário